About Me

header ads

As semelhanças das séries brasileiras da Netflix


Já tem um tempo que a Netflix resolveu investir em conteúdo brasileiro para sua plataforma. Seja comprando séries, filmes e até novelas nacionais, seja produzindo animações e séries com atores de carne e osso.

Isso é  muito bom para a nossa indústria, já que eles têm grande poder de divulgação, estão sempre na boca da galera e, vamos ser sinceros, antes estávamos acostumados ao padrão Globo de qualidade, já que não havia concorrência à altura. Agora, está todo mundo se coçando pra chegar no nível da plataforma em suas produções sob demanda. Fora que é muito bom ter aquela sensação de "nós existimos!" que o investimento no público brasileiro causa.

Mas à medida que as séries brasileiras começaram a aparecer com mais força no serviço de streaming, começamos a perceber alguns padrões de personagens que, apesar de serem representativos, começaram a se tornar um tanto repetitivos. De imediato, não conseguimos assumir muitas similaridades com 3%, Sintonia, O Mecanismo, O Escolhido e Coisa Mais Linda. Mas se pararmos para pensar, elas tem muita coisa em comum.

As similaridades são as seguintes: quase todas as séries que mencionei acima tiveram um trio de protagonistas, quase todos com certas características idênticas: estamos sempre diante de um protagonista branco cuja história central gira em torno dele, um dos personagens é sempre negro e estimula críticas sociais e sempre há uma mulher forte com algo a provar. Pode analisar, todas elas tem isso.

Não estou dizendo que seja algo ruim, pelo contrário! Eu acredito fielmente que diversidade importa e muito, ainda mais diante de alguns problemas sociais que temos vivido no país, e expor temas como racismo e machismo para lutar contra eles é essencial para o mundo evoluir, mas pensando criticamente no assunto roteiro, fico com a sensação de que os temas estão ficando previsíveis e podem acabar seguindo num caminho contrário, quando todo mundo perceber que é tudo meio igual.

É importante deixar claro que não fui eu quem viu essas semelhanças, vi isso num post de um grupo do Facebook. Na real, nem vi todas essas séries, mas achei o questionamento interessante e decidi comentar, pois adoro estudar roteiro e criação de personagens.

Eu entendo que existe uma fórmula do sucesso que é seguida pela Netflix e pelas produtoras e que produzir uma série não é barato e muitas vezes não dá pra arriscar algo mais complexo, visto que o público pode não entender. Mas a criatividade não pode ter limites… Que tal pensar um pouco mais e dar uma variada?

Postar um comentário

1 Comentários